Reseña – La cronologia del agua – Lidia Yuknavitch

Libro: La cronología del agua Autor: Lidia Yuknavitch Idioma: castellano, traducción de Rocío Gómez de los Riscos Género: novela Paginas: 344 Editorial: 1a. Edición – Carmot Press Libro recomendado por Raquel Casas, del canal de Instagram @raquel_casas_p, que hace muy buenas recomendaciones!!!! Este no es un libro para cualquiera. En definitiva no. Hay que tener aguante para imaginar las escenas de la vida de Lidia. Es la vida de una mujer, que un día fue niña, abusada por su padre y que tuvo una madre coja que olía a vodka de ayer y a Estée Lauder. Un libro desgarrador, arrebatador, … Continuar lendo Reseña – La cronologia del agua – Lidia Yuknavitch

2018 x 2019

em 2018, fiz muitas coisas erradas: gastei muito tempo nas redes sociais, que não me agregaram nenhum valor; gastei muito tempo reclamando da vida, que não mudou nada; gastei muito tempo sem me organizar no trabalho, que me tirou tempo de coisas mais importantes; gastei muito dinheiro com açúcar, cigarro e cafés, que não me fez engordar; gastei muito tempo no trabalho, que me levou algo de saúde; gastei muito tempo pensando, que me deixou com pouco tempo para agir em 2018, tive a oportunidade de perceber que em 2019, vou fazer muita coisa diferente: em 2019, vou restringir muito … Continuar lendo 2018 x 2019

En mi vida, qué no es minimalismo?

Hoy me he dado cuenta de que en determinadas situaciones no estoy siendo minimalista, como lo quiero, lo deseo. Y, quiero ponerme as claras con mis lectores y conmigo misma, y elegí contar los puntos en que no me veo minimalista. Para empezar tengo que dejar un punto muy claro, para mi, ser minimalista no es solamente dejar de comprar y tener una vivienda con la decoración minimalista. Esto es lo más fácil del minimalismo, yo creo que el minimalismo es un concepto para tenernos  una vida más natural, más equilibrada, tanto física como mentalmente y en estes puntos es … Continuar lendo En mi vida, qué no es minimalismo?

Depresión

Tengo la necesidad de comentar una cosa. Tengo depresión. No lo sé si el verbo correcto sería tengo o estoy con, tener o estar, en este momento me dá igual. Hay días que miro por la ventana y, mismo que tenga un lindo día afuera veo todo gris. Hay días que levantarme de la cama es más dificil, otros más fáciles. Tomo la medicina recomendada por el médico, la pedi. Empezaba a tener unos pensamentos que asustaron más a mi que a mi família. Creo que ellos creían que era una necesidad de mimo por mi parte, no comprenden lo … Continuar lendo Depresión

Vivemos no tempo das cavernas?

Hoje me tocou trabalhar em Palas de Reis, uma cidade na Provincia de Lugo. Palas é uma das cidades do caminho que leva a Santiago, pelo caminho francês. É uma cidade histórica, o castelo da foto é do ano de 702, foi residencia de um rei visigodo que matou ao duque de Galícia, que havia transformado o ducado visigodo em reino. Uma história de traição dentre tantas nos períodos de guerra e disputas de poder. A cidade é tão pequena que tem uma rua principal e algumas transversais, paralela a principal, nada…rs. O forte da cidade é o caminho de … Continuar lendo Vivemos no tempo das cavernas?

Post atrasado – Agosto

Estou muito atrasada, eu sei, já estamos no final de setembro, um mês depois. Tinha deixado este post feito no rascunho e me esqueci dele, essa é a verdade. Então, agora que encontrei, ai vai. Dizem que o mês de agosto é o mês dos desgostos, por isso decidi fazer dele um mês minimalista, não criei muitas expectativas, embora tinha metas para ele, que não consegui cumprir, pois trabalhei mais que imaginava. Assim, levei o mês com tranquilidade, superando dia a dia o que me aparecia. No trabalho escutei dos meus companheiros que era um mês horrível com as pessoas … Continuar lendo Post atrasado – Agosto

Uma história

Estou em casa de molho, em repouso, por um tombo em que fissurei a união de dois dedos, o 4 e 5 dedo da mão direita, com isso não posso trabalhar, dirigir e nem escrever. Agora, para digitar, levo muito mais tempo do que o habitual, pois tenho somente a mão esquerda para teclear. Ao menos isso sei fazer com a esquerda. De resto, tudo se torna muito difícil, desde das coisas mais simples como escovar os dentes e comer, é como se tivesse que aprender novamente. Não foi nada grave e espero logo tirar esta placa metálica e atadura. … Continuar lendo Uma história