Coach e Meta, Relacionamentos, Sentimentos

Mi día y sin, hay racismo en España

Hola, que tal?

Si, hoy tengo ganas de gritar para todo mundo oír. Para quien desea cambiar de País, hay que estar preparado para todo, mucho trabajo, muchas dificultades, muchas peleas. Ya lo sé, vas me preguntar se vuelvo para mi País, Brasil.

NOOOOO, no vuelvo, ni muerta.

Soy dura y testaruda. Aquí estoy y aquí voy a conquistar mi espacio.

Venga, ahora llega de escribir, tengo que dormir. Mira el video!

Besos a todos.

Anúncios
Padrão
Coach e Meta, EU, Minimalismo

Tem video no ar – Uma vida minimalista em 7 malas.

Olá pessoal,

Hoje resolvi fazer de forma diferente, não tenho tido tempo para escrever, sou detalhista e escrever é uma paixão, mas ao ser tão detalhista gosto de escrever e reler algumas vezes, por isso, desta vez vai em vídeo. Para ganhar tempo e seguir informando dos meus propósitos.

Espero que gostem, que curtam e que comentem, aqui ou lá, tanto faz.

Beijos para todos.

 

Padrão
EU, Sentimentos, VEDA, Viver no Exterior

BEDA#27 – sentimientos del cambio

sentimientos del cambio

Cuando decidimos cambiar de País, decidimos España por la história de Enrique y su família. Por lo mismo motivo elegimos Santiago de Compostela. Al llegar aquí todo era novedad, conocer calles, arquitectura, hacer documentos y nos adaptar con el piso, colegio y todo más.

Con el tiempo fue percebendo que me cambié para una Ciudad que és menor que el barrio que vivia en Brasil. Pasado más unos meses percebi que Galícia se puede comparar con Minas Gerais, más rural y con pocas oportunidades de empleo comparado con las zonas más industriales.

Santiago és una Ciudad con muchas ofertas de trabajo en el sector de servicios y ventas, para los jóvenes, de mi punto de vista, eso és muy limitador, hay que buscar nuevos sítios y mejores oportunidades. Para mi, en especial, que soy comercial, tuve que buscar una buena situación, pues muchas ofertas no me sonaban creíbles. Hacer ventas puerta fría, como lo hacemos, és dura. La condición empeora mucho si tienes una empresa intermediando su relación con la empresa objeto de la venta, o si el producto o servicio ya está saturado en el mercado.

Esta semana estuve pensando, podríamos ter hecho un cambio de ciudad o Provincia en Brasil, quizá podríamos ter ido para una pequeña Ciudad de Minas Gerais, São Paulo o Rio de Janeiro, en alguns aspectos seria similar al que vivimos aquí, pero en otros en definitivo que no. Confeso que mi adaptación no fue sencilla, los cambios de cultura y tamaño de la Ciudad fueron y son dificiles aun, pero aquí tenemos cosas que no hay no Brasil, como:

  • educación de calidad para nuestro hijo;
  • incentivo al deporte, el Consello tiene un gran centro deportivo – el Multiusos de Sar, por exemplo – para practica de diversas modalidades y los clubes y colégios apoyan a que los niños practiquen actividades no periodo de la tarde, cuando no hay clase;
  • sanidad publica de calidad. Los españoles protestan contra la calidad, perlo por mi punto de vista, comparativamente al que tenemos de sanidad publica en Brasil, aquí la tienen de maravilla. Para los españoles no es tan buena, pues ya la tuvieran mejor, y para eso protestan, lo que me parece muy bien, así se mejora lo que hay;
  • incentivo para la cultura (artes y literatura), aquí en Santiago tenemos una biblioteca muy grande donde podemos coger libros emprestados, sin custo alguno. Siempre hay exposiciones y actividades culturales, muchas de ellas vienen indicadas en el enlace web do Consello de Santiago;
  • seguridad, por más que sepa de robos, atracos y situaciones de abusos, nada se compara con lo que vivia en Brasil. Hoy ando por la calle, hablo en mi móbil, uso reloj, tudo sin la preocupación y el miedo que tenia en Brasil;
  • por ultimo, precios accesibles. Los sueldos son muy bajos, comparado principalmente con otros Países de Europa, pero tenemos condiciones de vivir con dignidad y comer con calidad. Aqui un sueldo mínimo no es suficiente, pero se hace muchísimo más que con un sueldo mínimo en Brasil.

Podría me quedar días relacionando cosas distintas de los dos Países, pero lo que quiero que sepáis es que, aquí vivo más tranquila y no creo que en una pequeña Ciudad de Brasil lo seria capaz. Pasados 4 meses que vivía en Santiago, hoy tengo 19 meses, he percebido que era una persona neurótica en Brasil, la tensión que vivia cuando salía a calle o tenia mi marido o hijo a calle, eran brutales, ya las tenia en mi interior y no las percebia, con los meses aquí me noté rara y percebi que por las noches dormia mejor, que caminaba más, que tenia mis muslos más sueltos y que aquí comía mejor. Como resultado, al largo deste tempo que estoy en España adelgacé cerca de 12 kilos y me sinto mejor conmigo misma.

Para todos los que tengan ganas de cambiar de Ciudad o País, recomendo. Por más que sea difícil, que doa, se aprende mucho. Y deste aprendizado crescemos. Hay que tener la mente abierta y tranquila

Padrão
EU, VEDA

Contando um segredo… “Te comento un secreto”

Sabe o que mais sinto falta aqui na España? Não só de amigos, mas sim de pessoas inteligentes com quem conversar. Não quero dizer que os espanhóis são burros, não, por favor me entenda. Os espanhóis são muito reservados, não me parece que seja uma característica de todos, mas sim dos galegos. E, o que sinto falta não é de ter um amigo qualquer, mas um amigo especial e inteligente, que goste de conversar sobre coisas que nos façam crescer como pessoas.

“Sabe lo que más hecho de menos, aquí en España? No son los amigos, mas sin, personas inteligentes para hablar. No digo que los españoles son tontos, no, me lo comprenda, por favor. Lo que pasa és que los españoles son muy reservados, por lo que veo, esta es una característica de los galegos. Y, yo hecho de menos un amigo especial con quien pueda hablar de muchas cosas, y sobretodo de cosas inteligentes, que guste de hablar de cosas que nos haga crecer como personas.”

Padrão
EU, VEDA, Viver no Exterior

BEDA#22 – mudei para España, e agora?

Como a maioria deve saber tem 1 ano e meio que moro na España, nesse período aprendi muita coisa, conheci lugares lindos e sofri com a falta de amigos e com a mudança de cultura. Mas tudo é nada no meio de tanta coisa nova e de tantas novas oportunidades na nossa vida e, principalmente, na vida do filho.

Neste post quero que você me diga quais são suas dúvidas, o que quer saber? O que quer que contemos da nossa viagem? Da mudança? Da España?

Espero suas dúvidas!

Padrão
EU, Minimalismo, Uma história, VEDA, Viver no Exterior

BEDA#8 – quando voltei para o minimalismo.

Passada toda a turbulência do acidente fatal do meu Pai, segui vida e esqueci meus planos de fazer uma vida com conceitos minimalistas. Comecei comprando coisas para fazer a obra do apartamento, a idéia é que a obra fosse pequenina, mas acabou sendo completa por todo apartamento. Depois, decidi trocar de carro, Depois resolvi comprar umas roupas… e assim foi até que um dia, meu marido chegou em casa com uma decisão tomada. Vamos nos mudar do Brasil, você tem duas escolhas, ou vai, ou vai.

Opa??? Como assim???

cara-de-susto

Sim, ele fez exatamente isso, decidiu mudar do Brasil para a Espanha e não me deixou opção de escolha, nem de negociação. Os motivos dele escolher a mudança são inúmeros, mas um deles, é a situação crítica que já se notava no Brasil e no Rio de Janeiro.

Uma mudança desta magnitude significa ajustes na vida de forma brutal. Primeiro lugar tivemos que falar com o Consulado, fazer uma série de documentos o que me deu um prazo de 6 a 8 meses para termos tudo. Enquanto isso, definimos se íamos alugar ou vender o apartamento. Como uma vez fora do Brasil, não me via voltando, queríamos vender, para facilitar o fechamento da vida por lá. Mas não foi possível, a crise já estava na porta e não conseguimos comprador. Para alugar, já foi o contrário, a primeira pessoa que viu nosso apartamento se apaixonou e decidiu ficar com ele, porém, ela precisava do apartamento no inicio do mês seguinte, ou seja, teríamos 20 dias para liberar o apartamento para ela morar.

Nesse momento a primeira palavra que me veio a cabeça foi: MI-NI-MA-LIS-MO!!! Por que não tinha reduzido minhas coisas ainda? Porque deixei isso parado? Agora seria tão mais fácil e rápido. Poucos dias depois de começar a anunciar tudo para venda, Selma, nossa amiga da agência de viagem me liga para lembrar que temos limites de malas, por pessoa são 2;  sendo 1 grande e 1 pequena de bordo. OU seja, teríamos 6 malas. Mas como não teria graça um Blog  chamado “umavidaem6malas”, e como não me coube tudo em 6 malas, tive que colocar o que sobrava, bem apertadinho em mais uma mala pequena. Assim nasceu umavidaem7malas.com e, assim voltei a ser minimalista. Foi tudo no susto.

Num dos próximos blogs vou contar um pouco do ser minimalista na Espanha, quando se está começando uma vida nova. Se tiverem dúvidas ou quiserem contar alguma experiência pessoal, mão deixem de me enviar comentários.

tag-minimalismo

 

Padrão
Coach e Meta, Sentimentos, Viver no Exterior

Vida no exterior

 

morar-no-exterior2.png

Muitos acreditam que viver fora do Brasil é um mar de rosas, oh pobre, como este se engana. A vida aqui é tão dura ou até mais do que quando estava na minha terrinha. Lógico, que com as dificuldades que enfrentam o Brasil e o Rio de Janeiro, pode ser que nós estivéssemos numa situação bem desconfortável, não tenho como saber.

A questão é; fizemos a escolha, fechamos toda a nossa vida, da forma que creiamos ser a mais correta para a situação como se apresentava. Fizemos muitos  planos, porém diria que 90% deles foram pelo ralo e a vida por aqui, teve momentos bem duros. Duros pela falta de trabalho, ou pelo trabalho escolhido. Duros pela falta de dinheiro e pela diferença do idioma, que embora muito parecido causa dificuldades e gera preconceito. Ainda passamos outros momentos difíceis pela falta de apoio familiar (os poucos que ficaram no Brasil) e por não termos Amigos (com A maiúsculo) locais para nos apoiar e abraçar, dar um carinho. Tudo isso nos faz mais fortes, mas tiveram momentos que não resisti e chorei, me afundei na cama com a sensação de que não havia mais saída. Porém a verdade é que sempre há.

De 7 malas, hoje, nossas vidas se transformaram num container de informações e experiências novas. Quando estamos imersos na dificuldade e na dor, não percebemos, mas eu tenho a oportunidade de sair do casulo e vir escrever, me distanciando um bocado de tudo isso e repondo forças. Sigue sendo difícil, ver que todas as suas ilusões não se concretizaram e agora, com a idade que tenho, preciso recomeçar. Mas olha que ponto mais fantástico, estou viva e posso recomeçar, sempre!!! Basta estar viva!!!

Para os que não sabem, fechamos o bar. o El Bendito terá vida nova em mãos de outras pessoas, não fomos felizes ali e sim, acredito que um negócio deve ser rentável financeiramente, mas principalmente, emocionalmente, e não foi o que aconteceu. Se seguíssemos com o bar algo de dinheiro ganharíamos, não o que o tornasse rentável para justificar o tanto de trabalho que dava, porém morreríamos ali… E a vida vale mais, muito mais, do que só um negócio.

O Universo é tão poderoso comigo que saí do El Bendito, num dia, com uma gripe muito forte que me deixou de cama por 4 dias e, quando levantei, já estava empregada em uma multinacional. Sigo meu caminho como comercial, vendendo uma empresa séria e num mercado altamente competitivo, com uma venda de ciclo curto, que até hoje fiz muito pouco, o que significa? Que estou viva e tenho mais uma vez a chance de começar e aprender!!! Aqui na Prosegur, estou há 3 semanas, começando meu trajeto que espero que seja duradouro como foi minha relação com as empresas que trabalhei. Sou o posto mais baixo da hierarquia de vendas, não busco ser chefe, mas quero ser uma Super Vendedora, como já fui no Brasil e, para isso, tenho alguns degraus a subir.

Eu posso, eu sou muito mais do que tudo isso, eu consigo!

Padrão