Publicado em eu, Viver no Exterior

Un desabafo

cambio de país

Bueno, los que me conocen saben que no soy de ocultarme en mis pensamientos. Digo lo que penso, y algunas veces eso me trae algo de problema, las personas no están abiertas a oír la verdad de otras.

Así, seguindo mi modo de ser, voy a decir una cosa… Estoy harta de las redes sociales, estoy harta de tantas personas que se creen dueñas de la verdad y de todo el conocimiento de como vivir y llegan al youtube enseñando a todos como hacer para vivir en otro País. La idea inicial de mi blog era esa, pero no me vi apta a decir a otra persona lo que tiene que hacer. Cada uno tiene una vida y una condición distinta. Puedo decir cosas que no recomendo hacer, pues a mi no me salieron bien, pero no me veo preparada para decir lo que se debe hacer.

Un exemplo de esto, yo he perdido dinero al tener un bar. No me gustó en nada el trabajo, y peor, elegimos una calle malísima. Para nosotros fue un fracaso, pero para otras personas puede ser que sea un suceso. Y, a mayores, hay los que no necesitan que sea un suceso para mantenerse en eso, afinal, que significa suceso para ti y para mi? Cada uno tiene su visión, su expectativa.

Pues, muy bien, yo estoy harta de tantas personas al youtube contando como hacer para vivir en otro País, todas ponen sus nuevos Países como el mejor del mundo, pocos dicen la verdad de como es difícil la adaptación, buscar trabajo, tener donde vivir, hacer amigos y todo más. Una vida fuera de tu zona de confort no es sencilla, hay que tener pecho y aguante para quedarse. Hay muchos puntos buenos, pero también hay malos. Cada País tiene su cultura y es como tiene que ser. Hay que saber estar, para mejor se adaptar, hay que se sujetar a determinadas cosas y tener paciencia. A la larga creo que este cambio de País será muy bueno para mi y mi família, pero por momentos es muy duro y la vida nos pone a prova si estamos preparados para todo.

Yo no penso en volver, aquí estoy y aquí me quedaré. Hay más puntos positivos que negativos en mi vida en España y haré de los negativos, positivos.

Anúncios
Publicado em eu, Sentimentos, Viver no Exterior

Portomarin

Hoje estou trabalhando em Portomarin. Foi uma grande surpresa conhecer esta pequena cidade, um Pueblo, como chamam por aqui. Tem uma arquitetura e um astral que me encantou. A principal renda é o turismo, perdi a conta de quantos albergues e bares que encontrei aqui.

20181003_151956.jpg

20181003_151855Parei para comer num dos bares que estava cheio de peregrinos, muitos ingleses, uns poucos chineses e um italiano encantador que me pediu ajuda para falar por telefone. Ele queria reservar uma cama num albergue que está a 10 km daqui de Portomarim e falando Italiano ninguém o compreendia, nem eu. Mas a lingua dos sinais e do olhar amável muda tudo. No final ele se foi feliz, por seu caminho, rumo a cama reservada por 10€, e eu fiquei com o coração agradecido por ter ajudado uma pessoa. Mas como dizia, o restaurante está cheio de peregrinos, a maioria ingleses, pela aparencia tem mais de 60 anos e a maioria são mulheres, lindas, com seus cabelos brancos e loiros, em cortes diversos, mas sempre muito bem arrumados. Mulheres vaidosas com apenas um batom e uma roupa simples, complementada pelas bufandas coloridas.

20181003_152056

20181003_151938

Não faço o caminho de Santiago, mas acabo viviendo o meu caminho de Santiago, viajando diariamente por Galícia a trabalho e conhecendo pessoas. Em alguns lugares faço breves amigos, que marcam meu dia com um sorriso e uma palavra amigável. Vejo a natureza e a arquitetura deste novo País que vivo e me pergunto, sempre, porque não vim antes? Não sei responder, não há resposta para o tempo, há coisas que acontecem em nossa vida no tempo exato da vida, e não conseguimos mudar.

Publicado em BEDA, eu, Reto de los 100 dias, Viver no Exterior

BEDA #17 + Reto de los 100 días #17

De porta em porta

Já te contei do meu trabalho aqui na Espanha?

Toda pessoa que vai mudar de País tem que estar preparada para tudo o que possa aparecer em sua vida. Se, um dos objetivos da mudança é começar uma vida nova e buscar trabalho no novo País, é importante que venha legalizado. Eu recomendo!!! Acreditamos que chegando em outro País a vida rapidamente se organizará e, muitas vezes acreditamos que vamos encontrar as oportunidades dos sonhos fora da nossa casa Brasil. Acreditamos nas histórias dos filmes, só pode ser. Em partes, eu também acreditei, pois vim pra Espanha com documentos, marido e filho espanhóis, e lugar próprio para morar. Pensava que chegaria aqui e qualquer empresa me contrataria, pois tenho experiência no Brasil com grandes empresas, grandes contas e que seria uma vendedora que em 1 mês já estaria trabalhando na melhor gráfica local e ganhando bem. Inocente!!!! A realidade foi outra. Demorei para conseguir um trabalho e o primeiro não foi nada bonito, a situação de trabalho era tão ruim que não coloco esta experiência no meu currículo e não suportei mais do que 15 dias ali.

Percebi melhor a situação, quando perdi uma oportunidade de trabalho que colocava como requisitos mínimos coisas que para mim eram mais que garantidas; comercial bilingue  português/espanhol além de ter conhecimentos técnicos de processos de impressão. Vamos combinar? O Universo conspirava a meu favor, este anuncio tinha sido criado pra mim, eu era a pessoa que eles buscavam e, esta era a vaga que eu buscava. Estava super radiante, passei pela primeira entrevista, com uma pessoa de Madrid, não tive nenhuma dificuldade para falar o espanhol, nem para compreender o que a pessoa falava. Fiquei super confiante acreditando que naquele meu segundo mês de Espanha eu já seria contratada por uma multinacional e seria a pessoa de vendas de todo o norte da Espanha. Nada me assustava, estava confiante. O tombo foi duro, não acreditaram que eu seria capaz, por ser mulher, mãe e estrangeira, deram a vaga para um homem espanhol, que tinha bem menos conhecimento técnico que eu. Não digo que isso passe em 1100% dos casos, mas sim garanto que em muitos casos, preferem primeiro dar a vaga para uma pessoa local, de nascimento e vida. Hoje depois de 2 anos de Espanha, tenho isso claro, pois escutei de diversas pessoas. Já ouvi muitas histórias e conheci muitos estrangeiros por aqui, a maioria conta o mesmo.

Fato é, meu currículum aqui não era valorado e, algumas vezes não foi considerado, pois minha experiência não é local, não é possível pedir referencias ao meu antigo empregador ou a seguridade social (que seria o nosso INSS). Aqui, como não temos uma carteira de trabalho, para comprovar que trabalhamos nas empresas que informamos no currículum, pedimos para a seguridade social um relatório que indica todos os pagamentos da contribuição social e porque empresa foi feito. Como eu não tinha, não conseguia comprovar.

Para começar a me movimentar por aqui e ganhar algum dinheiro, fui trabalhar como extra num hotel 5 estrelas. Ali me consideravam velha, pois só contratavam fixo as mulheres com menos de 30 anos, as outras eram chamadas para momentos específicos de alta, na época do verão. Ali fiquei 4 meses. Sai porque ganhava muito pouco e sobria muito de dores no corpo. O trabalho de camareira, embora parece ser simples, não é. A exigência é alta por qualidade e velocidade. Eu não conseguia. A falta de experiência e a minha coluna toda destruída não me permitiam fazer com agilidade, só cumpria o requisito da qualidade, mas o outro era fundamental. Sabia que ao final do verão não ficaria e sai, fui trabalhar no bar que montamos por indicação. Este foi o pior período de minha vida aqui na Espanha. Trabalhávamos todos os dias de 07:30h até no mínimo 22 horas. Não descansávamos, não passeávamos e ganhávamos muito pouco dinheiro. Não compensava a quantidade de trabalho e estresse para tão pouco dinheiro. Fechamos o bar e comecei a trabalhar na empresa que já estou há 8 meses.

Esta empresa tinha me chamado para uma entrevista na semana que assinamos o contrato do bar, por isso recusei a oferta naquele momento. Agora, depois de fechar o bar, ela me chamava novamente e queria que começasse de imediato. Ali fui. Hoje vendo sistemas de alarme para o pequeno comércio, casas e apartamentos, a maiores de um\ tele assistência. O modelo de venda é feito exatamente como na foto acima. Chamando casa a casa, negócio a negócio, apartamento por apartamento. Para se dar bem nesse tipo de venda as exigências são muito elevadas:

  • resistência a pressão;
  • resistência aos nãos e frustrações;
  • a pessoa não pode ter vergonha e nem se dar desculpas por não fazer as tantas mil portas ao dia, afinal são estas tantas portas é que farão com que um número muito pequeno de pessoas ter escutem por completo e, um número ainda menor, de pessoas que te deixem falar de preço.

Nesse trabalho não há tempo ruim, seu animo, sua determinação, sua capacidade de argumentação e a resistência sempre devem estar no mais alto nível. Você tem que ser capaz de se auto motivar a cada segundo. O que não é fácil, confesso que alguns dias me venho a baixo, principalmente quando lembro o trabalho confortável que fazia. Mesmo com as largas noites que passei em gráfica, minha vida anterior sempre foi muito mais fácil que a de agora. Como sempre, gosto de pensar muito na vida, questionar, analisar. E rapidamente percebi que não tenho outra opção, ou encaro, ou encaro. Esta é a minha única opção de vida, o dinheiro não nasce em  árvores, como dizia minha mãe.

Quando estive no bar, acabei ficando com uma depressão muito forte e precisei tomar remédio. pois é, conversando com meu médico de cabeceira aqui na Espanha, chegamos a conclusão que não deveria ter parado, preciso desta medicina. Por alguma questão meu organismo não está se relacionando bem com tanta mudança, tanta exigência, tanta dificuldade, tudo inerente a uma vida nova, num País novo. E, foi assim que voltei a tomar a pastilha da depressão. Voltei hoje. Sei que os próximos 15 dias serão complicadinhos, a adaptação do corpo a este remédio é difícil. Mas vou superar, sou guerreira e vitoriosa. Já venci muitas e esta vencerei também!!!

Se quiser conte aqui, nos comentários suas experiências profissionais fora do Brasil. Quem quiser pode contar suas histórias de superação da depressão. Vou adorar conhecer algo de cada um de vocês.

Um grande beijo.

 

Publicado em Coach e Meta, eu, minimalismo, Trabalho

más un día de conquistas.

 

Bueno, ahora toca dormir, estoy muerta, super cansada. Y mañana tendré un día largo y con muchas oportunidades, tengo que sacar provecho deste día y por eso… Ahora recuperar las fuerzas.

Como sigo?

Más un día sin cigarro!

Más un día sin carne!

Más un día sin poner azucar en los cafés y zumos.

Más un día sin tomar remédios a mayores de los que ya tomo.

Más un día que cojo alguna cosa en mi casa para vender, dar o jugar a basura.

Más un día controlando mi período detox para sentirme cada día mejor.

Hay momentos que no fumar, no tomar café me hace cuesta arriba, pero estoy resistindo, por mi, por nadie más.

Publicado em Coach e Meta, minimalismo, Sentimentos

Hoy no terá video, pero terá texto y fotos.

Hola Chicos y Chicas!

Que tal?

Hoy no terá vídeo, tal como ayer. Tengo mi hijo con fiebre a casa y necesito dar atención a él. Nada que mimos de madre no curen.

Hoy estuve trabajando aquí en Santiago, pero ayer conocí a Muros, y mientras trabajaba, hice unas fotos para me recordar deste sitio precioso. Me gustó mucho el resultado de las fotos, espero que los encanteis con las fotos, así como yo. Muros esta en la provincia de La Coruña, una región de playa y tiene 10.050 habitantes (2011). En verano estará a top, o sea, muy distinto de como vemos en las fotos. Esta ciudad tiene la arquitectura típica gallega, que contrastada con el lindo día de ayer, me ayudo muchísimo para sacar estas fotos.

Si quieres conocer a Muros, no perca la fecha de 29 de junio, cuando hacen la más tradicional fiesta de la región dedicada a San Pedro, con concurso de las empanadas, mucha verbena y fuegos artificiales. Abajo unas pocas fotos hechas por mi.

Hoy, después de una charla con un amigo y unos momentos de meditación, estuve pensando y me hice unas cuantas preguntas.

  • Que me hace feliz, contenta en un trabajo?
  • Que me hace levantar de la cama todos los días, cual és mi propósito de vida (para toda la vida o solo para este momento)?
  • Que valores tengo?
  • Tengo mis metas, objetivos personales bien definidos?

No que estas preguntas me tengan sido hechas por mi amigo, no, de verdad que no. Pero de nuestra charla, me quede pensando en la vida, en mi vida y me vino estas preguntas a cabeza. No lo sé si tu tienes estas respuestas claras en tu mente, yo si, las tengo, y las tengo aliñadas con mi corazón, de mi punto de vista es importante tenerlas aliñadas para que tu estes contenta, mismo cuando el momento actual no sea tan sencillo, al tener objetivos claros y aliñados, tu tendrás más fuerza para sobrevivir a las dificultades que pasen. Por eso te indico que piense, medite, sin prisa. Conteste a estas preguntas lo más fiel a tus sentimentos, muchas veces la premera respuesta es la que vale, la real, pero la intentamos ocultar pues poden nos traer sorpresas y medos. No critique lo que penses, admita que puede haber una persona dentro de ti que queira salir a vivir y, por N factores puede estar oculta en tu día a día. Permita se viver y descobrir tus deseos, valores y verdades.

Y por fin, sabes que estas preguntas y respuestas poden te llevar a un camino minimalista? Porque? Simples, al saber lo que quieres y quien eres puedes enfocar tu vida a este camino, puede hacer lo esencial para las conquistas idealizadas. Y eso, es puro minimalismo de vida y mente. Simples y al punto, al foco.

 

Publicado em Coach e Meta, Relacionamentos, Sentimentos

Mi día y sin, hay racismo en España

Hola, que tal?

Si, hoy tengo ganas de gritar para todo mundo oír. Para quien desea cambiar de País, hay que estar preparado para todo, mucho trabajo, muchas dificultades, muchas peleas. Ya lo sé, vas me preguntar se vuelvo para mi País, Brasil.

NOOOOO, no vuelvo, ni muerta.

Soy dura y testaruda. Aquí estoy y aquí voy a conquistar mi espacio.

Venga, ahora llega de escribir, tengo que dormir. Mira el video!

Besos a todos.

Publicado em Coach e Meta, eu, minimalismo

Tem video no ar – Uma vida minimalista em 7 malas.

Olá pessoal,

Hoje resolvi fazer de forma diferente, não tenho tido tempo para escrever, sou detalhista e escrever é uma paixão, mas ao ser tão detalhista gosto de escrever e reler algumas vezes, por isso, desta vez vai em vídeo. Para ganhar tempo e seguir informando dos meus propósitos.

Espero que gostem, que curtam e que comentem, aqui ou lá, tanto faz.

Beijos para todos.