Uma cidade com alegre no nome

Se me pergunta quem sou, não sei te responder. Prefiro ficar calada e observar tudo o que passa ao meu redor, sentar nas esquinas e ouvir com atenção a vida de cada uma das pessoas, quem sabe aprendo a viver com elas. Não me ensinaram a viver, por isso sobrevivo. Tenho medo de esquecer e ficar cega. Tenho pouco para esquecer, as dores do passado enterrei no fundo de Avalon, lugar em que fui um dia para me libertar das dores, porém quando acordei já não sabia como voltar ali e fiquei perdida nesse mundo. Tenho muito por ver, não … Continuar lendo Uma cidade com alegre no nome

El recomezo de Pablo

Hacía 3 años que Pablo estaba a carretera, con la auto caravana de sus padres. Quería hacer este viaje al finalizar la universidad de marketing, los últimos años fueron difíciles. Primero fue la muerte de su padre. Un susto para toda la familia. Fue al medico hacer la revisión anual y encontró el cáncer. El médico dijo que tenía 6 meses de vida. Vivió 4 meses. Una muerte sufrida para todos. Pasados 18 meses, fue la vez de su madre. Echaba de menos a su amado marido, la depresión la hundió y se fue a su encuentro. Un día se … Continuar lendo El recomezo de Pablo

Hoy fue uno de los días duros que tengo en mi trabajo. Salí de casa temprano, muy antes de las 8. Mi coche estaba congelado, por la fría noche de Galícia, descongelé el cristal y  a trabajar. Después de una hora de charla a oficina, con presión por resultados y yo que solo tenía 1/2 de mi objetivo semanal, me sentí más agobiada que nunca. Salí con ganas de comer el mundo, un café y pista de correr. Llego en mi primer cliente, que no era una venta, pero sí una retención. Jo…no fue posible. Podría ter ganado dos puntos, … Continuar lendo

Uma história

Estou em casa de molho, em repouso, por um tombo em que fissurei a união de dois dedos, o 4 e 5 dedo da mão direita, com isso não posso trabalhar, dirigir e nem escrever. Agora, para digitar, levo muito mais tempo do que o habitual, pois tenho somente a mão esquerda para teclear. Ao menos isso sei fazer com a esquerda. De resto, tudo se torna muito difícil, desde das coisas mais simples como escovar os dentes e comer, é como se tivesse que aprender novamente. Não foi nada grave e espero logo tirar esta placa metálica e atadura. … Continuar lendo Uma história

BEDA#8 – quando voltei para o minimalismo.

Passada toda a turbulência do acidente fatal do meu Pai, segui vida e esqueci meus planos de fazer uma vida com conceitos minimalistas. Comecei comprando coisas para fazer a obra do apartamento, a idéia é que a obra fosse pequenina, mas acabou sendo completa por todo apartamento. Depois, decidi trocar de carro, Depois resolvi comprar umas roupas… e assim foi até que um dia, meu marido chegou em casa com uma decisão tomada. Vamos nos mudar do Brasil, você tem duas escolhas, ou vai, ou vai. Opa??? Como assim??? Sim, ele fez exatamente isso, decidiu mudar do Brasil para a … Continuar lendo BEDA#8 – quando voltei para o minimalismo.

BEDA#6 – quando abandonei o minimalismo.

Como vimos no BEDA#5, o minimalismo surgiu na minha vida como uma tendência e um desejo de fazer parte de um grupo com o qual eu me identificasse. Na parte referente a empresa, ao meu trabalho, foi muito mais fácil do que se fazia a parte pessoal. Acho que o motivo é bem claro, no trabalho eu já fazia parte de um grupo. Mesmo que estando dia-a-dia sozinha, isso não era um problema, uma vez que eu tinha grandes corporações por trás me dando apoio e respaldo. E o lado pessoal? Quem me conhece sabe, pareço tranquila, mas a cabeça … Continuar lendo BEDA#6 – quando abandonei o minimalismo.

Meu filho, um desabafo.

Vou explicar uma coisa e espero que fique bem claro! É sobre meu filho, e se resume em dois pontos: 1º. não adotei um filho para virar modelo de comportamento, muito menos para criar atrito ou desafiar minha família ou a do Enrique. 2º. não mantenho meu filho tão ativo no futebol porque quero que ele seja a salvação da minha vida e ganhe milhões como jogador de futebol. Uma vez que os pontos foram ditos, vou explicar um pouco sobre cada um e espero que as coisas fiquem claras! Quem me conhece bem, sabe que tenho princípios e valores … Continuar lendo Meu filho, um desabafo.

Um dia melhor que o outro.

A vida é curta demais para viver presa ao passado, a pensamentos negativos, a tristeza e em tarefas que não te encantam. É verdade que algumas tarefas, que não me encantam, precisam ser feitas. Como passar roupa ou cuidar de casa no meu dia de folga do trabalho, ou ainda, sentar com o filho e estudar quando o que mais quero é uma cama ou um passeio em família. Quando falamos que a vida é curta demais para se envolver com o que não te valoriza, pensamos direto em largar estas tarefas, mas não podemos ser frívolos em abandonar o … Continuar lendo Um dia melhor que o outro.

Um novo trabalho

Hoje dia 15 de maio começo em meu segundo trabalho na Espanha. Depois de muitos anos de vida profissional razoavelmente estabilizada, no Brasil, sigo em inicio de vida num País novo e com atividades que nunca buscaria em meu País Meu primeiro trabalho foi de agente de seguros, como autônoma, com metas e tendo que ligar para diversos telefones comerciais e residenciais, além de bater em portas, tudo para  oferecer meus serviços de seguro. Este, de fato, poderia ser meu trabalho se eu tivesse mais tempo de Espanha e muitos contatos, como não é o meu caso neste momento e, fui chamada para uma … Continuar lendo Um novo trabalho

Pessoal?

Pensando em coisas que acontecem… amigos que eu creia que eram amigos e com a minha mudança sumiram. Problemas no trabalho e falta de respostas do pessoal que trabalha comigo. Pessoas que trabalhavam comigo e me fizeram promessas, eu acreditei e descobri que tudo virou pó. Pensando em tudo isso tenho algumas opções, entre elas ficar muito chateada e acreditar que é algo pessoal, que sofro mais que os outros, que sou vítima, mas escolho pensar: Tudo é passageiro. O que foi, foi, já virou passado. Quem fez a mim, em verdade, fez a si. Quem não me acompanhou é quem … Continuar lendo Pessoal?