Sem categoria

Poço sem fim

Perceber que os valores que sempre quis transmitir para o meu filho, não são os seus valores me faz sentir culpada. Culpada por não ver que ele tem uma personalidade própria e muito distinta da minha. Culpada por esperar que ele responda como desejo. Culpada por dar mais tempo e dedicação a ele do que a mim mesma. É como se o avião tivesse despencado e eu tivesse me preocupado em salvar a vida do meu filho e de seu pai, e deixado a minha para o fim, acreditando que sou a super mulher maravilha, e ao fim, descubro que não. Não sou essa mulher, perdi a eles e a mim mesma.

Um poço sem fim se abriu diante de mim e não tenho visão do fundo, apenas um poço estreito, comprido e muito escuro. Tenho que descobrir uma forma de me agarrar a uma dessas pedras para não cair no fundo do poço, mas também posso descobrir uma forma de aprender, rapidamente, a voar. Assim fico livre de toda esta opressão que corrói meu coração.

Anúncios
Padrão
Sem categoria

Melhor que acabe, agora.

A imagem que tenho tua é de um homem grande, com a cabeça enorme que podería ser sinônimo de seu grande intelecto, mas não é o que percebo. Um homem com o aspecto que não me atrai em nada, nem como amigo, muito menos como amante. Sim, pelo que sei você é um bom funcionário, toda uma vida dedicada a mesma empresa. Para mim não é um mérito, mais sim comodismo e medo de arriscar a ser algo melhor na vida. Você se satisfez com o salário recebido, a velha casa pequena e desordenada. O velho fusca, que já não anda, ali parado no corredor que leva a casa.

Quando te conheci eu não tinha uma lata de cerveja na mão, mas você insiste em dizer para todos que sim, eu tinha. Entendo que esta é a ideia que você tem, de uma ilusão, queria que a mulher de seu amigo fosse uma alcóolatra como você. Sim, não tenho outro adjetivo para te dar. Sempre o excesso de bebida e comida, as largas gargalhadas causadas pelo alcóol, a voz forte e alta que se escuta da esquina. Não crio ilusões contigo, não pertenço e nem quero pertencer a este mundo.

Confesso que tentei, por um bom tempo busquei formas de me aproximar, mas as pessoaws que giravam ao seu entorno, não me diziam nada. O favelês que escutava em sua casa gritava ao meu ouvido e me deixava com forte enxaqueca, tudo divergia do mundo que vivi e do colégio francês que frequentei. Não sou mais nem melhor, só busco uma vida diferente, quero viajar e conhecer a arquitetura, a cultura, os costumes. Não me contento em conhecer os bares e a comida.

Podemos viver os dois num mesmo mundo, só não podemos estar os dois numa mesma casa por mais de 3 horas. Você não me convence e seu tom debochado me eriça a alma. Melhor que se vá, mesmo que fale que não sou cordial e educada. Que posso esperar de ti? Que compreenda que não sou feita da mesma matéria que você? Que entenda que seu amigo, por algum motivo, que nem eu mesma sei, me escolheu para estar 20 anos a seu lado? Sim, 20 anos, não entendo como chegamos tão longe. Uma criança disse, ele ao lado deste amigo sorri como nunca vi. Então que faz comigo se lhe tiro o sorriso? Melhor que acabe agora, melhor que não complete 21, nem 30. A vida é única e curta demais para viver sem sorrir e ao lado de alguém que não te alegra.

Melhor que acabe, agora.

Padrão
Sem categoria

Cidades

Hoje é domingo, neste ponto do planeta, são 14 horas de um dia ensolarado de outono. Nesta cidade, algumas pessoas pensam sobre fatos que aconteceram no dia e na semana, outros se divertem sem pensar. De tantos pensamentos, quatro culpavam a uma mulher por situações de um domingo ensolarado de outono, mas nenhum deles foi conversar com a mulher, que por sua vez se sentia incompreendida.

Assim muitos levam a vida. Avançamos em tantos aspectos, porém a cada dia retrocedemos num que, para mim, é o primordial, a comunicação. Tenho ulguns exemplos:

  • em uma sala de reunião cinco comerciais são questionados sobre o mal resultado da semana, percebo que todas as mentes respondem, porém nenhuma pessoa se atreve a por voz a seus pensamentos, estão descontentos com as políticas da empresa, mas nenhum quer se expor e falar o que pensa, todos escolhem calar, deixar ir a oportunidade de se comunicar e entender o que pode ser feito e melhorado.
  • uma família recebe visitas em casa, ao total na casa são quatro homens e uma mulher, por não se comunicarem adequadamente, por pensar e não falar, por não saber dar limites, por não saber dizer não, acontece o inevitável. Uma briga e as visitas se vão magoadas, mas a mágoa persiste na família que ficou, alguma parte se perdeu e a relação perdeu o encanto e o motivo de pertencimento.

Esses exemplos são reais, e o que antes era uma cidade, uma família, uma equipe, agora se multiplica. A mulher, única nos dois exemplos recebeu uma proposta de trabalho em outra cidade e se foi, deixou a equipe comercial calada na mesa de reunião e, também deixou a família com as visitas.

A sala de reunião de tão calada, perdeu seu chefe, que cansado de não ter respostas, largou tudo e foi plantar batatas.

Padrão
Sem categoria

Fuja do pensamento mágico

No caos emocional do meu dia, no momento que limpava a casa, buscando indiretamente limpar os pensamentos, pus o celular para falar, queria calar minha mente e ao final vi que o caos piorou. Escutei diversos audios do Leandro Karnal, um grande filósofo e palestrante, e acabei pensando mais sobre o que tenho feito com minha vida. Desde que cheguei aqui na Espanha, percebi que as pessoas por aqui não são creentes em energias e misticismos como eu, resultado, desde que cheguei aqui me sinto sentdo posta a prova em todas as minhas crenças. E, hoje, ouvindo o audio abaixo, me questionei mais ainda.

No último mês, com minha relação mais intensa com o trabalho, com novos formas de atuação e entendendo o modelo de negócio com olhos limpos de pré-julgamentos e aberta ao que estava aprendendo, dando uma oportunidade para o novo, vi que o resultado foi diferente e a tendência é que tudo mude seguindo os passos do que criei com estes novos hábitos de trabalho.

Leandro diz que os resultados são correspondentes ao esforço feito, e não à macumba, a roupa amarela da virada do ano, nem ao karma de cada um. O que colhemos é exatamente relativo ao quê e quanto planto e, a como me relaciono com as interferências do dia-a-dia, se sei usar corretamente meu tempo, as ferramentas tecnológicas, minhas emoções e meu planejamento. Por fim, depois de ouvir o audio e, com tudo o que tenho vivenciado, acredito que estou no caminho de mudanças de crenças, deixando de lado as magias em que acreditava e me baseava para explicar tudo o que me acontecia e me tornando uma pessoa prática. Existe um grande risco nessa mudança de comportamento, posso acabar abrindo caixas que estão fechadas há muitos anos e, assim posso causar uma grande revolução na minha vida e de outras pesssoas, agora o caminho já foi iniciado, não tenho como voltar atrás, posso ir devagar, mas não retroceder. Pode doer, mas ao final tenho certeza que estarei mais perto de minha verdadeira essência e quem sabe mais feliz do que estou hoje.

Padrão
BEDA, Reto de los 100 dias, Sem categoria

BEDA #8 + Reto de los 100 días #8

IMG-20180809-WA0004 (1)

Sim, eu sei que hoje não é o oitavo dia do beda, falhei com algumas postagens, mas vou explicar o que passou.

Vocês conseguem compreender o que esta foto significa?

Uma bala perfurou a janela do meu apartamento no Brasil. Para uns, conforme sua forma de pensar a vida vão dizer: que ótimo que não vivo mais no Brasil, outros vão pensar na família que mora ali, outros que me conhecem vão perceber que a bala entrou num ponto do apartamento que eu sempre ficava, ou seja, que me salvei. Ou seja, muitas possibilidades de pensamento… Não sei exatamente qual sensação eu tive na hora que recebi a notícia, ou se tive todas ao momento, o fato é que ver esta imagem me deu a clareza de como está viver no Rio de Janeiro, onde eu morava e lugar que amo. Essa imagem me deixou sem chão. Isso aconteceu no dia 07, mas fiquei sabendo no dia 08 de tarde, pois temos um fuso horário de 5 horas, e desde então, não durmo bem, tenho pesadelos e hoje tive uma crise de stress muito forte. Por isso não consigo escrever aqui desde o dia 08, quando deveria ter feito o BEDA 8.

Peço perdão a todos!!!

Padrão
BEDA, Reto de los 100 dias, Sem categoria

BEDA #7 + Reto de los 100 días #7

gratidaoUff, escribir dos posts en uno mismo día en castellano, no és fácil. Pero, no desistir és uno de mis lemas, y si tengo que hacer… lo haré.

Muy bien, unos de los motivos del Reto de los 100 días, és porque estoy lendo el libro Cómo ser feliz, recuerda te? Entonces, por este libro he definido que por 100 días, tengo que ser mejor de lo que fue ayer. Por 100 días tengo que escribir un post todos los días. Por 100 días tengo que hacer algo que me haga feliz. Por 100 días tengo que ler. Por 100 días tengo que agradecer a la vida, o Dios, o al Universo por 1, 2 o 3 cosas que tengo (puede ser algo material, desde que no lo sea todos los días).

Tengo que confesar, hoy no me fue un día fácil. Estaba cansada, pues no resisti y miré todos los 6 capitulos de la serie en una única noche, con eso solo dormi 3 horas. Malo, a lo seguinte… A mayores, no he trabajado con ganas y con el tono correcto. No he conquistado grandes ofertas y ninguna venta. Me quedé todo el día sin comer y por la noche, uff, ni comento. Y, para finalizar mi día, tuve una discusión con mis chicos a casa. Como no me escuchan, ni tampoco me hacen caso por las buenas, me enfadé y les hable en muy bueno tono, para que sepan las cosas que no me gustan en nada y como espero que se porten, con las cuestiones que les comenté.

Barrinhas flores purpurinasgift.

Después de un día duro, como puedo agradecer por algo? Como puedo estar contenta? Bueno, contenta no lo estoy, pero si que puedo agradecer. Soy grata por estar viva, por tener la oportunidad de reconocer que mi día no fue adecuado y que no trabajé con toda mi capacidad, que puedo muchísimo más del que hice hoy. Grata por reconocer mis fallas y capacidades. Grata por decir a mis chicos lo que me molesta mucho y ponerlos responsables sobre sus elecciones y sus vidas, si para que puedan crecer y mejorar como personas tengan que sofrer un tanto, que sea a casa, pues aquí hay mucha intensión de amor.

flores barra gift

Padrão
BEDA, Filmes, Reto de los 100 dias, Sem categoria

BEDA #6 + Reto de los 100 días #6

Ayer llegué a casa, del trabajo, sobre las 20horas y como estaba sola senté al sofá para ver un poco de televisión o que no me suele pasar, los chicos de aquí son los dueños de la televisión lo que me enfada demasiado, pues dejan de hacer cosas para estar allí delante de una pantalla. Para mi eso és fatal!! Fijo motivo de discusión, tanto pantallas de ordenadores, móviles y televisión, si aun estuviesen mirando cosas interesantes, culturales o que les aportase algo de valor a sus vidas y personas… pero no, siempre mirando tonterias.

el dia de mañanaMuy bien, ayer me toco ser la dueña de la televisión y busqué una serie en Movistar y la encontré; El día de mañana. Esta es una serie que retrata Barcelona de la época Franquista, cuando en 1966 llega a Barcelona Justo Gill, con su enferma madre. Él buscaba trabajo y tratamiento para su madre y se vislumbra con una Barcelona muy distinta del pequeño pueblo donde vivia. La serie pasa en um momento histórico muy importante da España, y muy poco conocido, los 10 últimos años de la era del dictador Franco, Justo Gill, para seguir con su vida consigue trabajo como comercial puerta fría y se muestra el mejor, en solo uno mes vende más de 2 máquinas de escribir por día, una cantidad brutal para el momento financero y politico de España. Justo percebe que tiene un don; don de hablar y convencer, don de gente y con una actitud adecuada a un vendedor de punta, busca otras oportunidades de mercado para ganar dinero y poder dar la cura a su madre. En esta busca, él acaba acreditando que unos charlatanes le podrían curar a su madre, y no lo nota que lo que les importa és su dinero. És cuando Justo se envolve en la situación que le lleva a uno camino sin retorno, por un deseo incontrolável y ciego él hace de todo para tener dinero para pagar la cura. Pobre y tonto Justo…

Yo me he surpreendido, y me vi atrapada a la televisión, ya con el primero capitulo, cuando vi a un comercial de puerta fría haciendo lo de forma tan sencilla e con una actitud tan llena de ganas de conquistar a todos y a todo. En este punto, no puedo negar, que lo que más me saco de quício fue observar lo que somos capaces de hacer cuando tenemos la voluntad y ganas  adecuada. Tener el don de hablar és más mortal que miles de armas, y fue lo que Justo conquistó cuando no supo controlar se en busca de la cura de su madre. Pero después, la trama seguió un guión muy bien trabajado y no pude largar la televisión, hasta que tenia visto a todos los 6 capítulos, todos en una única noche. Por eso, ayer, no pude cumplir com mi objetivo. Y, por eso hoy les escribo dos posts para el blog.

Espero que me perdonéis.

Espero que desfruteis desta serie de Movistar.

Padrão