Publicado em BEDA, Reto de los 100 dias

BEDA #12 + Reto de los 100 días #12

a2e619faa9d2f4a4a8adec45f802859fNo Brasil deixei de fumar, depois voltei, tornei a deixar e assim levava a vida. Um dia de cerveja fumava, depois ficava dias sem um cigarro e sempre tranquila. Quando estava para me mudar para a Espanha, nervosa com tudo o que tinha por fazer, fumava 1 carteira ao dia e me prometi que não fumaria aqui na Espanha. Oh, que bobinha fui.

Ao chegar na Espanha me deparei com um País que fuma muito mais que no Brasil. Bom, na verdade não sei se todo o País, Galícia que é onde vivo e Santiago de Compostela… sim, as pessoas fumam muito, os cigarros são caros e muito mais fortes que no Brasil.. Aqui voltei a fumar, e agora que estou há 10 dias sem cigarro…. sinto a ansiedade e a falta do cigarro como nunca senti nas outras vezes que o deixei. Não sei dizer se isso passa por ser um cigarro mais forte do que eu fumava no Brasil (lá fumava Free e aqui fumo LM, não existe o Free por aqui e não encontrei nenhum similar) ou se é pelo nervoso que vivo com tantas coisas por resolver e probleminhas que tenho na vida.

Seja como seja… estou determinada a vencer este vício.

E você, que vício quer vencer? Te convido a nos juntarmos para passarmos as barreiras iniciais da quebra do vício. Que te parece?

Anúncios
Publicado em BEDA, Reto de los 100 dias

BEDA #11 + Reto de los 100 días #11

image-result-for-hooponopono-810x507.jpegLimpo em mim as memórias que compartilho com todos os que vão ler este texto. Eu sou Roseana F. S. e eu vejo e escrevo a cada um de vocês com os olhos do amor.

Essa foi uma das frases que aprendi com o Ho’oponono. Você já ouviu falar desta técnica de cura e amor? Esta técnica ficou conhecida quando o  Dr Ihaleakala Hew Len, que trabalhou por 4 anos num hospital do Hawai. Ele foi responsável pelo setor mais delicado do hospital, onde tinham diversos pacientes com enfermidades mentais  graves e todos eram considerados muito perigosos, por isso, essa ala do hospital enfrentava grandes dificuldades em reter os profissionais contratados, que não superavam o primeiro mês de trabalho. Com a entrada do Dr Hew Len, a situação mudou, ele de imediato começou a trabalhar todos os pacientes com as técnicas do Ho´oponopono e ao largo do primeiro ano apresentou grandes conquistas no equilibrio de seus pacientes.

Muitas filosofias acreditam que somos parte do Divino, uma vez que somos filhos de Deus, do Criador. A filosofía por trás da técnica do Ho´oponopono não pensa diferente, além disso acredita que todos somos energia e que a energia que colocamos minuto a minuto no mundo é similar a energia que vamos receber do mundo. Te confundi? Explico melhor com um exemplo:

Em sintese é bem simples; eu sou responsável pela energia que coloco nas situações da vida e tambám sou responsável pela energia que recebo, afinal estamos regidos pelas leis universais, dentre elas a Lei da Atração e a Lei do Retorno. Sendo assim, se tenho o pensamento de que não sou capaz, não sou merecedora, não posso e não consigo, é exatamente isso que a vida vai me dar dia a dia. Agora se emano amor, perdão, desejo intenso de crescer pessoalmente, se sempre estou aberta as fases da vida e livre de crenças que me limitam, automáticamente receberei o melhor do Universo. No caso do hospital, Dr Hew Len acreditava que por algum motivo passado, uma vida anterior a esta, ele foi responsável por alguma marca na memória destas pessoas que agora sofriam os transtornos de uma enfermidade mental severa e, por isso, ele teria a oportunidade de perdoar e trabalhar na melhorada destas pessoas. Foi assim que ele começou o tratamenteo de cura espiritual.

Consegui explicar? Agora te digo o que isso tem a ver comigo. Como comentei no post anterior, sinto a depressão voltando, mas ela não pode ficar aqui, não há espaço no meu corpo nem na minha vida para essa enfermidade. Sempre fui assim, evito ao máximo as medicinas, fico com dor de cabeça e muscular por um bom tempo, sempre lutei comigo mesma para que o mal que tenho em meu corpo se vá só. Em muitos momentos consigo resolver sem medicina, mas em outros não. Sempre escutei falar dos benefícios da meditação, do Reiki e do Ho’oponopono, agora decidi aceder a estas técnicas para fazer a cura física e emocional e, todos os dias, sento em uma poltrona que tenho a casa e por 20 minutos medito usando a técnica do Ho´oponopono, dizendo o mantra:

“sinto muito, me perdoa, eu te amo e obrigada”

Lógico que não digo estas palavras ao ar, sem um foco. De momento estou empenhada em me perdoar, sempre exigi muito de mim mesma, nunca me permiti errar e consequentemetne nunca me perdoei por meus erros, afinal quem não erra? Faz uma semana que estou fazendo 1 a 2 vezes ao dia esta meditação e de imediato já sinto o coração mais suave e mais paciente para enfrentar este momento da vida. Em muitos momentos me sinto triste, mas já sinto junto com a tristeza a esperança de que dias melhores virão, afinal, nada é eterno e sim, tudo é passageiro.

 

Publicado em BEDA, Reto de los 100 dias

BEDA #10 + Reto de los 100 días #10

as pessoas e suas mascaras

Naturalmente tenho o costume de dizer para meus meninos (marido e filho) que desculpas são justificativas para o fracasso. Sim, sei que sou muito exigente, isso piorou um bocado ao trabalhar com vendas, com tantos objetivos e metas tão duras. As empresas não te colocam metas fáceis, o fácil acomoda, o difícil te tira da zona de conforto. A questão é que há pessoas que suportam esta pressão por metas difíceis e outras que não suportam. Bom, meu objetivo aqui não é falar sobre as metas e as dificuldades de conquistar-las, nem falar da pressão e o que isso causa em nossas vidas. Usei toda essa explicação para dar mais entendimento para o que realmente quero comentar neste BEDA 10 e reto 10.

  • No primeiro dia do mês de agosto, no primeiro BEDA, disse que iria postar todos os dias para participar do BEDA de Agosto. Não cumpri.
  • No primeiro dia do mês, disse que por 100 dias seria positiva. Não cumpri, por muitos me senti muito triste e incluso percebi a depressão voltando a minha vida.
  • No primeiro dia do mês, disse que todos os dias faria algo que me deixaria feliz. Qualquer coisa simples, que me deixasse feliz. Não cumpri.
  • De tudo o que propus, só fiz uma coisa, não consumi refrigerantes (refrescos para os espanhóis).

Minha lista de coisas a fazer em agosto, ou por 100 dias, não era grande nem muito difícil. Mas não cumpri, por algum motivo essa lista foi pesada demais para mim, e não darei justificativas. Simplesmente não consegui cumprir, senti as dores e tristezas e não fui forte o suficiente para sair desses sentimentos. O que não farei é me culpar, já carrego muita culpa na minha vida e não quero mais uma, ao contrário, quero tirar todas as culpas das minhas costas.

Agora, sem cobrança, curtindo o momento, escreverei o que me vem a cabeça e ao coração, farei o que puder para que nos próximos dias eu poste. Se puder, ótimo. Se não tiver energia, primeiro cuidarei de mim. Por toda uma vida pensei primeiro nos outros e sempre me cobrei para fazer e fazer e fazer… por isso agora ando tão na linha da crise emocional.

Percebi que aqui na Espanha, mais que no Brasil, tentei fazer amigos, criar vínculos e me violei com isso, deixando de ser ou de acreditar em coisas que são importantes para mim. Acredito na energia que me circunda, que me movimenta. Acredito no Reiki, acredito na meditação, acredito na carta ao universo, acredito em fadas, papai noel, duendes e em todas estas fantasias. Isso é o que me faz assim, como sou. Por escolha, consciente, não me abandonarei mais, não seguirei os passos e crenças de outros. Aqui encontrei pessoas muito distintas, com valores e crenças diferentes e, para me adaptar, me misturar e criar amigos, passei meus limites e menosprezei quem sou. Me perdoo, não me culpo, mas tiro a máscara e assumo quem sou, como sou e vivo minha vida.

Publicado em BEDA, Reto de los 100 dias

BEDA #9 + Reto de los 100 días #9

Tenho que de verdade pedir mil desculpas por não estar com os posts atualizados para o BEDA do mês de agosto, nem para o reto dos 100 dias. A verdade é que esse momento tem sido muito difícil. Uma série de coisas que estão acontecendo ao mesmo tempo na vida, tudo me tirando pra trás, acabou minando minha energia. Tenho lutado dia a dia para não entrar em depressão novamente, não quero tomar os remédios e quero sair desta fase com minha própria força. Não é fácil, dá mais trabalho, mas depois tenho certeza que me sentirei melhor e mais forte, sem estar presa a nenhum remédio.

Num próximo post vou contar como estou fazendo. Agora quero comentar um pensamento que descobri que tenho, desde que cheguei aqui na Espanha. Eu já deveria ter percebido o quanto este pensamento vem com uma carga de negatividade e dificuldades, mas estava alienada e não percebia. Hoje sim, me dei conta e decidi não seguir com ele.

Desde que li Paulo Coelho com seu livro do peregrino que faz o caminho de Santiago de Compostela, tenho o desejo de fazer este caminho. Nunca me apuntei para fazer pois sempre acreditei que 30 dias andando seria demasiado para minha situação física. Minha coluna e meus pés não resistiriam, uma vez que andando muito menos já sinto fortes dores. Também me impedia o fato de estar 30 dias paradas, fazendo algo por mim, somente por mim, nunca me permiti tanto tempo parada sem trabalhar, sem correr atrás do dinheiro. E também pensava que não era possível pois não poderia gastar dinheiro por tanto tempo sem trabalhar. Ou seja? Um conjunto de crenças negativas que me impossibilitavam de fazer o caminho. Quando decidimos vir a viver aqui, por motivos outros, distintos dos que me inspiravam ao caminho, de alguma forma coloquei na minha cabeça que eu faria aqui, em Santiago o meu caminho. Acreditei que Santiago me chamou para fazer seu caminho de forma distinta, não por um dos diversos caminhos traçados pelas pessoas, mas sim um caminho único e diferente, só meu, com meus sofrimentos e dores pessoais. Ou seja, acredito que tanta dor, tanta dificuldade pode ter sido criada por esta crença limitante e negativa sobre o caminho e minha vida.

vencer-crencas-limitantes2

É por compreender tudo isso, que determino AGORA que este sofrimento acabou. Os limites financeiros acabaram, as dores emocionais, as críticas, as limitações, tudo o que eu mesma me impus, por minhas crenças limitantes, em cada um desses 691 dias que vivo em Santiago de Compostela, se acabam. Abro minha vida, meu coração, meu corpo e minha mente para a prosperidade, para a bondade, para a abundancia, para o amor. A partir de hoje, só coisas boas entrarão em minha vida e na da minha família. Eu sou 100% responsável pela minha vida, sendo assim, determino que aqui, o ruim não tem vez, a tristeza não tem vez, a maldade não tem vez, o rancor e a pobreza também não fazem mais parte de nossas vidas. Escolher o minimalismo não é uma saída para a falta de dinheiro, como foi até este momento. Escolher ideologias como o minimalismo e outras que me atraem, só serão incorporadas por seus conceitos que buscam um mundo melhor para mim e para as pessoas ao meu redor. Eu posso e mereço toda a abundância. Eu posso realizar cada sonho de minha vida. Eu posso receber todo o bem que existe no Universo. Declaro que as crenças negativas serão dissolvidas e permanecerão longe de minha vida, aceito toda a aprendizagem que tive com minhas experiências passadas, mas liberto todas as crenças e vivências limitantes e me abro para uma vida plena e em abundância em todos os sentidos.

Aloha!

Amém! Assim seja!

Namasté!

Publicado em BEDA, Reto de los 100 dias, Sem categoria

BEDA #8 + Reto de los 100 días #8

IMG-20180809-WA0004 (1)

Sim, eu sei que hoje não é o oitavo dia do beda, falhei com algumas postagens, mas vou explicar o que passou.

Vocês conseguem compreender o que esta foto significa?

Uma bala perfurou a janela do meu apartamento no Brasil. Para uns, conforme sua forma de pensar a vida vão dizer: que ótimo que não vivo mais no Brasil, outros vão pensar na família que mora ali, outros que me conhecem vão perceber que a bala entrou num ponto do apartamento que eu sempre ficava, ou seja, que me salvei. Ou seja, muitas possibilidades de pensamento… Não sei exatamente qual sensação eu tive na hora que recebi a notícia, ou se tive todas ao momento, o fato é que ver esta imagem me deu a clareza de como está viver no Rio de Janeiro, onde eu morava e lugar que amo. Essa imagem me deixou sem chão. Isso aconteceu no dia 07, mas fiquei sabendo no dia 08 de tarde, pois temos um fuso horário de 5 horas, e desde então, não durmo bem, tenho pesadelos e hoje tive uma crise de stress muito forte. Por isso não consigo escrever aqui desde o dia 08, quando deveria ter feito o BEDA 8.

Peço perdão a todos!!!

Publicado em BEDA, Reto de los 100 dias, Sem categoria

BEDA #7 + Reto de los 100 días #7

gratidaoUff, escribir dos posts en uno mismo día en castellano, no és fácil. Pero, no desistir és uno de mis lemas, y si tengo que hacer… lo haré.

Muy bien, unos de los motivos del Reto de los 100 días, és porque estoy lendo el libro Cómo ser feliz, recuerda te? Entonces, por este libro he definido que por 100 días, tengo que ser mejor de lo que fue ayer. Por 100 días tengo que escribir un post todos los días. Por 100 días tengo que hacer algo que me haga feliz. Por 100 días tengo que ler. Por 100 días tengo que agradecer a la vida, o Dios, o al Universo por 1, 2 o 3 cosas que tengo (puede ser algo material, desde que no lo sea todos los días).

Tengo que confesar, hoy no me fue un día fácil. Estaba cansada, pues no resisti y miré todos los 6 capitulos de la serie en una única noche, con eso solo dormi 3 horas. Malo, a lo seguinte… A mayores, no he trabajado con ganas y con el tono correcto. No he conquistado grandes ofertas y ninguna venta. Me quedé todo el día sin comer y por la noche, uff, ni comento. Y, para finalizar mi día, tuve una discusión con mis chicos a casa. Como no me escuchan, ni tampoco me hacen caso por las buenas, me enfadé y les hable en muy bueno tono, para que sepan las cosas que no me gustan en nada y como espero que se porten, con las cuestiones que les comenté.

Barrinhas flores purpurinasgift.

Después de un día duro, como puedo agradecer por algo? Como puedo estar contenta? Bueno, contenta no lo estoy, pero si que puedo agradecer. Soy grata por estar viva, por tener la oportunidad de reconocer que mi día no fue adecuado y que no trabajé con toda mi capacidad, que puedo muchísimo más del que hice hoy. Grata por reconocer mis fallas y capacidades. Grata por decir a mis chicos lo que me molesta mucho y ponerlos responsables sobre sus elecciones y sus vidas, si para que puedan crecer y mejorar como personas tengan que sofrer un tanto, que sea a casa, pues aquí hay mucha intensión de amor.

flores barra gift

Publicado em BEDA, Filmes, Reto de los 100 dias, Sem categoria

BEDA #6 + Reto de los 100 días #6

Ayer llegué a casa, del trabajo, sobre las 20horas y como estaba sola senté al sofá para ver un poco de televisión o que no me suele pasar, los chicos de aquí son los dueños de la televisión lo que me enfada demasiado, pues dejan de hacer cosas para estar allí delante de una pantalla. Para mi eso és fatal!! Fijo motivo de discusión, tanto pantallas de ordenadores, móviles y televisión, si aun estuviesen mirando cosas interesantes, culturales o que les aportase algo de valor a sus vidas y personas… pero no, siempre mirando tonterias.

el dia de mañanaMuy bien, ayer me toco ser la dueña de la televisión y busqué una serie en Movistar y la encontré; El día de mañana. Esta es una serie que retrata Barcelona de la época Franquista, cuando en 1966 llega a Barcelona Justo Gill, con su enferma madre. Él buscaba trabajo y tratamiento para su madre y se vislumbra con una Barcelona muy distinta del pequeño pueblo donde vivia. La serie pasa en um momento histórico muy importante da España, y muy poco conocido, los 10 últimos años de la era del dictador Franco, Justo Gill, para seguir con su vida consigue trabajo como comercial puerta fría y se muestra el mejor, en solo uno mes vende más de 2 máquinas de escribir por día, una cantidad brutal para el momento financero y politico de España. Justo percebe que tiene un don; don de hablar y convencer, don de gente y con una actitud adecuada a un vendedor de punta, busca otras oportunidades de mercado para ganar dinero y poder dar la cura a su madre. En esta busca, él acaba acreditando que unos charlatanes le podrían curar a su madre, y no lo nota que lo que les importa és su dinero. És cuando Justo se envolve en la situación que le lleva a uno camino sin retorno, por un deseo incontrolável y ciego él hace de todo para tener dinero para pagar la cura. Pobre y tonto Justo…

Yo me he surpreendido, y me vi atrapada a la televisión, ya con el primero capitulo, cuando vi a un comercial de puerta fría haciendo lo de forma tan sencilla e con una actitud tan llena de ganas de conquistar a todos y a todo. En este punto, no puedo negar, que lo que más me saco de quício fue observar lo que somos capaces de hacer cuando tenemos la voluntad y ganas  adecuada. Tener el don de hablar és más mortal que miles de armas, y fue lo que Justo conquistó cuando no supo controlar se en busca de la cura de su madre. Pero después, la trama seguió un guión muy bien trabajado y no pude largar la televisión, hasta que tenia visto a todos los 6 capítulos, todos en una única noche. Por eso, ayer, no pude cumplir com mi objetivo. Y, por eso hoy les escribo dos posts para el blog.

Espero que me perdonéis.

Espero que desfruteis desta serie de Movistar.