Um amor impossível – capítulo I

I.

Caiu a terra e o mar

mundo invertido, humanos cegos.

 

Cansei de ser quem não sou.

Gritei, gritei, gritei.

Mundo invertido, humanos mortos.

 

Voei, voei por onde não me permitiam.

Tenho céus, mar e terra a meus pés.

Humanos mortos, sobrou eu e você.

 

Te deito sobre a erva úmida.

Tiro sua roupa, te vejo nua.

Nua, só para mim.

Te beijo, te cheiro, te mordo.

Gritamos molhadas.

Abraçada rolamos.

Nos queremos, te quero mais, mais minha.

 

Sua pele suave,

seu pelo na minha cara,

seu braço,

sua mão em mim.

Estremeço.

Te desejo entre minhas pernas.

 

Mordo seu peito, seu doce sabor me invade.

Só meu gozo te completa.

Só você me dá vida.

Te quero aqui em silêncio, nua a meu lado.

 

Quem é você?

Quando te terei?

Sonho com sua pele branca,

seu corpo quente junto ao meu.

Onde está você?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s