Coincidências da vida

vida e morte

Os últimos dois livros que li, falam de morte. Falam de guerra, mas sobre tudo de morte.

Hoje, passadas as 10 horas da manhã recebi uma ligação, fui selecionada para trabalhar com a morte. Fazer o controle de qualidade da assessoria à morte. Será coincidencia da vida, ler sobre morte e agora saber de mortes que farão parte da minha vida? Se for um sinal da vida, vou acreditar que pela qualidade dos livros, esse trabalho será sensacional!

Entendo a morte de uma forma muito diferente da grande maioria das pessoas. Sou espírita. O que não significa que não sofra com a morte. O que não significa que não queira reter as pessoas amadas pela eternidade. Sou humana e falho. Compreendo a morte, como o renascimento para a verdadeira vida.

Me pergunto; se entendo a morte, se sei que é o único que tenho certo em minha vida. Por que não vivo de forma distinta? Por que perco meu tempo com tantas frivolidades? Por que não vivo a todo vapor? Toda alegria? Não sei responder, tenho preguiça de pensar o trabalho que vai me dar explicar a minha mudança de atitude…

Preguiça. Tenho preguiça de viver em alguns momentos. Não me arrependo de muita coisa, no geral o que me arrependo tem relação com dinheiro. Não me arrependo de estar com o mesmo homem a tanto tempo. Não me arrependo de ter escolhido estar com um homem e não uma mulher, embora tenha tesão por uma que outra. Sou bem mais seletiva na escolha de uma mulher do que fui na escolha de um homem, mas estou bem com a escolha que fiz. Não me arrependo de ser mãe. Não me arrependo de ser mãe adotiva. Agora, uma coisa é certa, o caralho que é bom ser mãe, porra nenhuma! Alguém, em algum dia inventou que é a coisa mais maravilhosa do mundo ser mãe, que é um dom… cacete, é sofrimento do inicio ao fim, com momentos de alegria, mas muitos de tensão e estresse. Que mulher é essa que se ilude e diz que é tudo de bom ser mãe? Juro, o melhor que fiz foi adotar, não ter o mal estar da gestação, as dores, as ansias de vomito, o parto. Não nasci para sentir dor e mal estar físico, viro um trapo. E a educação? Cacete redobrado, como é difícil, com tanta influência externa fazer que seus limites e valores sejam respeitados… é o Ó! Me estressa e me dá preguiça viver nesses momentos. Espera que te posiciono melhor a situação: “Um belo dia, fechei os olhos para dormir e quando acordei, ele, meu filho, tinha crescido mais de 20cm, ganhado pelos pelo corpo e hormônios que agitavam os seus novos 1,75m de altura. Com apenas 13 anos, altura de adulto, voz de homem e hormônios em ebulição virou regra pessoal dele contestar e protestar a tudo o que antes era normal e comum em nossa casa e vida. Foi um rotundo adeus aos limites, valores e regras da casa, bem como ao meu espaço e a minha paciência.”

É, pelo que estou pressentindo, vai ser bem mais fácil trabalhar com a morte do que viver esta vida de mãe de adolescente.

3 comentários sobre “Coincidências da vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s