Publicado em eu

Agosto

aguarelas_coloridas_Dean_Crouser_13dizen que agosto és el mes de los desgustos.

dizen que és triste pues antecipa el fin de verano para los del norte.

para mi, agosto és vacaciones y esperanza.

Anúncios
Publicado em Cartas

CARTA #5

d9912d7e85838bbe61bf7e4d139da910

Hey Vivi´s,

Como estao os preparativos para a mudança? Imagino o quão nervosa você deve estar. faltam poucos dias, menos de 10. Lembro quando eu cheguei nesse momento da minha mudança, eu fumava um cigarro atrás do outro, tudo pela ansiedade.

Esse momento é muito bom, aproveite para se despedir de lugares e pessoas que você ficará sem ver por um bom tempo. Sei que sua mudança não é como a minha, sem data de retorno, mas mesmo assim, quando chegar em terras novas, você vai se recordar destes lugares e pessoas e desejar ter-los por perto, e não poderá.

Imagino que com você aconteça o mesmo que se passou comigo, no início é tudo lindo, muita coisa nova por conhecer e coisas por fazer. Depois entra a monotonia e a tristeza normalmente acompanha este momento. Essa pra mim, foi uma das piores fases que tive aqui. A pior de todas foi o bar, um negócio errado que fiz, mas o fiz com toda a boa vontade de que desse certo e nos levasse para um ponto melhor. Infelizmente não foi assim, uma pena mas um grande aprendizado. Você me conhece bem e sabe que meu aprendizado tocou justo no ponto fraco, no bolso. Sei que você não acredita no karma, mas seja o nome que dermos, este é o meu calcanhar de aquiles. Podemos levar por vários caminhos, desde o fato de não saber me relacionar com o dinheiro, a crer que ele é maldito e tantas outras crenças que os coaches financeiros me trucidariam ao me escutar ou ler. Agora tenho o foco no minimalismo, acho que um dos motivos que ele me atrai é por ter a oportunidade de recomeçar, do zero, com pouco e poder fazer diferente do que sempre fiz. Lembre-se que sou ariana, cabeçuda e que ainda engatinho em muitos conhecimentos da vida. Pra mim, conhecer, saber usar e entender o poder do dinheiro na minha vida é onde mais tenho que trabalhar e madurar. Acho que tenho que começar de uma forma muito simples, como não dar tamanha importância para ele. Enfim… não vim aqui para falar de dinheiro, nem de mim.

Vivi´s, te desejo muita sorte e libertação com esta viagem. abra seus olhos e coração para o novo, tenha paciência, algumas vezes os minutos e horas tardam séculos em passar. Busque o seu tempo para fazer coisas que aí no Rio você não podia, ou não tinha tempo. Aproveite para ler e se aprofundar no que te dê vontade. E, seja muito feliz. Falando em ser feliz, aproveite seu tempo para visitar o blog, todos os dias postarei algo, vou começar o reto dos 100 dias. Tenho certeza que muita coisa vai mudar nesse tempo em minha vida. Ahhh, sabe o que lembrei? A carta ao Universo, nela eu determinei um tempo para o Universo pudesse me dar umas soluções, fiz isso pois algumas coisas em minha vida tem data limite para caducar, explodir ou simplesmente sumir com um pequeno rastro de tristeza (que se acontecer, farei o possível para que passe bem rápido). Então, por isso dei uma data, que casualmente, hoje, percebique coincide com o final do reto de 100 dias. Não foi nada proposital. O reto decidi fazer por causa do livro que estou lendo, e ao pensar em quando termina, me dei conta que os dois, reto e carta tem a mesma data de fim. A ver o que me passa nesse período. Acompanha comigo, pelo blog.

Te deixo, vou trabalhar, meu momento de relax já acabou.

Nos falamos em breve. Muitos beijos, te quero muito!!!!

 

Publicado em Sem categoria

Libro 11 – Cómo ser Feliz

livro_como ser feliz

Una novela de Eva Woods, publicada por  la Editora Plaza Janés.

En esta novela dos chicas se conocen en el hospital, Annie que iba a visitar su madre con una enfermedad neurológica muy dura y Polly con un cancro en la cabeza que le llama de Bob. Las dos jóvenes, pero con sus vidas transformadas por la dor de las enfermedades y de muchas pérdidas. Annie sin fuerzas se entrega a la depresión, hasta que en su vida aparece Polly, que enfrenta al cancro con ganas de vivir y hacer con que otras personas se involucren con su reto, 100 dias para ser feliz.

En su reto, Polly busca hacer a cada dia una cosa para que su día sea distinto y feliz. No exactamente las cosas que ponemos en una lista de cosas por hacer antes de morir, como saltar en paracaídas y tantas otras cosas así en este estilo. Lo que busca Polly son actitudes sencillas, como un desayuno distinto de todos los días, con tiempo para disfrutar y con vajillas bonitas o, que la comida del medio día sea con una amiga en un sítio distinto, un picnic, algo inusual para un día de trabajo, pero que traiga el relax y momentos de la más pura felicidad, dentro de la rotina de la vida.

Estou en el día quince, y enamorada por las sensaciones que las dos chicas van disfrutando a cada descubierta, a cada mini reto que se ponen. Las emociones no son olvidadas ni esquecidas, son sentidas con todas las fuerzas que las dos chicas tienen.

Es por todos estos puntos que este libro me invitó a empezar con el mismo reto, el reto de vivir 100 días haciendo algo para que en cada día tenga por lo mínimo algun momento de la más pura felicidad. Y es así, a partir del 1 de agosto voy a por momentos y días felices. Espero que os disfruteis y que quizá tengan ganas de leer el libro y hacer un reto personal.

Publicado em eu, VEDA

Novo BEDA e reto dos 100 dias

Vai-ter-BEDA-augustChegando Agosto e para espantar os males que dizem vir com Agosto, resolvi ocupar meus dias com dois retos. O primeiro é postar todos os dias um texto aqui no BLOG, Blog Every Day in August. Esse em si já um reto duro, pois com meu horário de trabalho vou passar umas boas, pra conseguir, mas o farei.

O segundo reto que me coloco dura um pouco mais de tempo, serão 100 dias para fazer por um objetivo. Não sei se vocês já ouviram falar deste reto. Muitas pessoas entram para emagrecer ou melhor seu aspecto físico e, por 100 dias fazem vídeos, fotos ou o que seja para mostrar o trajeto rumo ao objetivo traçado. Eu farei, não pela aparência física, mas sim por mim, pelo meu EU. Influenciada pelo livro que estou lendo e, que fiz uma resenha num post anterior, farei o reto buscando uma vida mais feliz. A cada dia farei algo para me sentir melhor comigo mesma, acreditando e superando as dificuldades diárias. Como no livro, vou em busca da minha felicidade.

100 dias felicesNo primeiro mês, farei um post único, para falar do reto dos 100 dias e ao mesmo tempo, o BEDA. Quando tiver um pouco de tempo, farei dois posts separados, mas tudo sem culpa. Vou buscar o tempo todo disfrutar de cada post e cada situação que me aconteça nestes 3 meses e dois retos em que me coloquei. Espero que vocês também desfrutem, lendo os textos.

Espero a todos por aqui, curtindo e comentando. Quem quiser se unir, fique a vontade para comentar sua experiência.tank you 2

 

 

Publicado em Cartas

Cartas #4

envelope floridoQuerida Rose,

A vida é incrível! Estou te escrevendo para te contar tudo que me passou em muito pouco tempo.

Pela manhã acordei numa ressaca violenta, não de beber, estou com a saúde debilitada e não posso me permitir, neste momento, estar num bar relaxando com um chopp. Então, já sei que vai me perguntar; estas louca, ressaca de quê? De cigarro, café descafeinado e horas lendo e estudando para uma oportunidade, uma possível mudança de Cidade. Dormi muito pouco pensando em tudo isso… resulta que acordei acreditando que minha única tarefa do dia era decidir se me mudava ou não de Cidade e o que tive foi uma avalanche de situações. Não sei se, alguma vez, já  passou o mesmo com você, mas os meus anos não costumam ser muito monótonos, nos últimos dez anos tive tantas mudanças e situações  surpresas, que poderia  jurar que tudo se passou em uma vida, mas comigo não, foram em apenas uma década.

Te conto, depois de acordar assim cansada, recebi uma ligação dizendo que deveria entregar o apartamento, que o proprietário não queria mais alugar, que ia viver aqui e que eu teria um mês para me mudar. Juro, na hora pensei, será que o universo conspira para que eu vá para outra cidade? Enfim, as nove horas estava na empresa, mesmo de férias, para conversar com Miguel, meu chefe, sobre a mudança de Cidade e as atividades da nova função.  Peguei minha lista de perguntas e, como uma repórter, metralhei o chefe. Resulta que ao final não curti muito a proposta, ela não seria rentável para mim, e Miguel assumiu que compreendia a minha visão, mas que ele estava limitado pela diretoria e não poderia me dar uma oferta diferente. Os dois entendemos que sou a melhor pessoa para este desafio, mas se não é bom para as duas partes, não compensa, porque ao longo do tempo vou me desanimar com o desafio. Saí do escritório do Miguel e fui direto a uma imobiliária grande que fica cerca de casa, olhei todos os apartamentos que tinham para alugar, pelas fotos e características que me informavam, nenhum me inspirava muito. Escolhi dois que, por acaso, eles tinham as chaves ali e fui ver. Um era um desastre, pensei na descrição e me lembrei que as palavras podem enganar muito. Rapidamente saí daquele apartamento, tinha uma boa localização e teria uma vista interessante, se fosse de frente e não de fundos, o que o tornava escuro e quente. O apartamento em si era bom, tinha uma boa planta e cômodos bem amplos, mas a falta de luz aliada ao chão escuro, teto rebaixado e com rococós em gesso e o calor infernal que fazia ali, me colocaram pra fora tão logo entrei. Fui para o segundo apartamento, estava numa rua de muito movimento, transito e barulho, porém tinha o metrô ao lado, o que me ajudaria muito no dia a dia, quase não usaria o carro ou a moto e poderia todos os dias ir de metrô para o trabalho, usando este tempo para ler. Originalmente o apartamento tinha três quartos pelo que o porteiro me contou, a proprietária o transformou em dois quartos, para ampliar a sala. A proprietária tinha feito uma reforma há muito pouco tempo, mas acabou que não pode viver ali, recebeu uma proposta para um mestrado no Canadá e para lá se foi, deixando o apartamento para alugar. O apartamento estava exatamente como gosto, amplo, bem iluminado e para não receber o bombardeio diário de tanto ruído exterior, a proprietária tinha colocado umas janelas especiais. A sala e a cozinha estavam conjugadas em um mesmo ambiente, tentei imaginar a proprietária, ele deve ser bem social, a reforma do apartamento prioriza claramente a area social, e a cozinha americana me indica que ela devia receber muitos amigos ou família por aqui. Sinto curioridade em conhecer esta mulher e sua vida, mas aqui não há nenhum registro, nada que me dê mais detalhes, meu instinto jornalista sempre assim, atento. A zona intima não era muito ampla, mas com um quarto que poderia fazer de escritório e a suite que para mim, era mais que suficiente. A verdade é que este apartamento me surpreendeu, e na descrição da imobiliária era um dos menos favorecidos pela descrição, só tive a curiosidade em conhecer por conta das poucas fotos que me mostraram. Voltei para a administradora e preenchí a ficha e fiz a oferta para o segundo apartamento. Logo teria resposta, em no máximo dois dias, foi o que me disseram.

Voltando para casa, vi na fachada de um edifício, na mesma rua que moro, uma placa de alugo e fui falar com o porteiro, ele tinha a chave e o telefone da imobiliária mas não sabia o valor. Fui olhar o apartamento, LINDO, exatamente isso, LINDO. A sala ampla e muito clara, exatamente como gosto, com vista para a Lagoa. O chão de madeira, ou imitação, não sei, mas com uma cor agradável e um toque aos pés muito confortável – sim, sempre tenho que por os pés no chão para ver a sensação do toque, não perdi essa mania. E, lógico, que no primeiro apartamento que vi hoje, nem me atrevi a tirar meus All Star. – Segui pelo corredor e vejo um escritório montado com espaço suficiente para todos os meus livros e revistas, uma mesa para o computador com a mesma vista da sala, para  a Lagoa. Continuei, um banheiro amplo e simples e na sequência a porta da suíte, que enorme! Oh, e que vistas! A janela se abria total para uma parede verde, a natureza invadia meu campo visual, e como este apartamento é alto, ainda vejo o céu, que hoje está espetacularmente azul. O resto da suíte por mais interessante que fosse, não superava essa vista, fiquei ali, parada na sacada, me imaginando sentada numa poltrona lendo e ouvindo uma música. E quem sabe um dia acompanhada, uff, este é assunto para uma próxima carta, hoje tenho que focar nesse dia, em que tudo me aconteceu tão rapidamente, que não consigo nem acreditar que tudo foi em apenas um dia. Enfim, ali de dentro do apartamento liguei para a administradora para saber o preço do aluguel, imaginei que fosse caríssimo, afinal… Lagoa, verde, obra nova e de bom gosto e qualidade e mais, já com alguns poucos móveis. Me atendeu Rubens, se apresentou como o advogado do proprietário e me explicou que o imóvel estava há muito tempo vazio, pois ao ter apenas 2 quartos e um já transformado para escritório eles tinham muita dificuldade de locação, pois as pessoas da região têm família e precisam de outra disposição no imóvel, que por isso, eles tinham baixado o valor do imóvel e estavam pedindo quatro mil Reais. Rose, te confesso que esperava mais, não que quatro mil Reais seja um valor barato, mas para o apartamento que vi e a sensação de paz e acolhimento, sim que era um preço mais que tentador. Lhe agradeci as informações e disse que infelizmente para mim não seria possível, que moro na rua, mas que este valor não se encaixava no meu orçamento. Rubens, mais que advogado se mostrou um homem paciente e bom vendedor, me fez umas tantas perguntas que o levou a conhecer algo da minha situação atual e perguntou se eu poderia passar em seu escritório nesse momento, pois ele estaria viajando no dia seguinte, e ele acreditava que  poderia conseguir algum apartamento para mim, além desse tinha outros. Como era a duas quadras dali, fui.

O escritório de Rubens está na Praça, no edifício espelhado, sim o mais luxuoso. Seu escritório parece ter sido decorado pelo mesmo arquiteto do apartamento, claro e amplo. O que muda são as vistas, como também está em andar alto, tem a vista da Praia. Estávamos conversando e observava aquele homem – quê homem! alto, elegante e cheiroso – emoldurado pela imagem da praia com o céu azul de hoje. – Suspirei e foquei atenção na conversa, ele me fez outras perguntas, se não tinha uma renda complementar para aumentar a possibilidade de ficar com aquele apartamento, quanto pagava de aluguel no meu, porque deixava o apartamento, no que trabalhava, faixa salarial. Depois de 30 minutos e um café servido por Rubens, ele sabia mais coisas a meu respeito que muitos amigos. Foi então que me explicou, depois da minha ligação ele falou com o proprietário e negociou um valor mínimo de aluguel, afinal um imóvel parado gera custos, enquanto que alugado em boas mãos, mesmo que a um preço menor, gera lucro e me fez uma proposta. O que ele não sabe é que a proposta era exatamente igual a que fiz por um outro apartamento hoje, numa região que não me agradava tanto e para um apartamento que gostei, mas que não amei. Tenho que confessar que também me agradava muito mais ter que encontrar ou conversar todos os meses com Rubens sobre questões do imóvel, do que com as outras opções. Tudo para ter a oportunidade de olhar este homem Oh, Dios! Que tonta sou!

Um tanto surpresa da proposta e sem acreditar na tamanha sorte que acabava de ter, aceitei a oferta, preenchi a ficha cadastral e lhe enviei as cópias de documentos que necessitava, sempre tenho uma atualizada no celular para casos de emergência. Rubens me explicou que era parte do processo aprovar a ficha com uma empresa terceirizada, que neste horário não acreditava ter resposta ao mesmo dia, mas que ia tentar, inclusive já tinha enviado os documentos e a ficha, por e-mail. Nos despedimos e fui para casa. Calma, o dia ainda não acabou, embora já fossem 18 horas, ainda tinha coisas por acontecer, que nem eu imaginava. Na correria da reunião e de ver apartamentos, comi uma salada ali no Shopping que tem junto a Praia, lógico que agora a fome me apertava, mas tampouco queria jantar e por isso peguei uma fruta e um chá, sentei para te escrever e pouco depois toca o telefone, era a imobiliária do apartamento que vivo, dizendo que o proprietário tinha mudado de idéia e que ia viver em outro apartamento que tem aqui perto. Expliquei que lamentavelmente eu já tinha para onde ir, e que em um mês entregaria o apartamento, até porque não queria que em algum momento o proprietário voltasse a fazer novamente comigo o que fez desta vez, que eu tinha passado um dia terrível, nervosa e buscando um novo lugar para morar, que tinha olhado muitos apartamentos e por sorte tinha encontrado um, para me abrigar por um tempo, até encontrar algo melhor. Que na urgência que eles me colocaram tive que aceitar uma situação não tão agradável. Ele se lamentou profundamente e me garantiu que o proprietário não faria isso novamente, porém não me convenceu. Relembrei ao Manuel, dono da imobiliária, que nos 6 anos que moro aqui, que o proprietário já pediu aumentos abusivos 2 vezes. E, caso não se recordasse, que logo no inicio do primeiro contrato, que o proprietário estava pensando em pedir o apartamento para morar, pois não se adaptava ao local que estava morando. Ou seja, um sujeito um tanto confuso, que eu já tinha passado meus momentos ali, e que agora ia buscar algo mas tranquilo para mim. Desliguei e voltei a ler. Passado mais um tempo, não sei quanto, toca meu telefone e agora era Rubens, me dizendo que tinha a aprovação da ficha, que poderíamos firmar contrato em 15 dias, pois ele estava de viagem e só voltaria no meio do mês. Concordei com a data e agradeci a rapidez na resposta, que me tirava das costas a preocupação com o apartamento e me deixaria livre para organizar a mudança.

Rose, agora eu acho que posso dizer que meu dia terminou, foi uma loucura. Amanheci acreditando que ia mudar de apartamento e de cidade, no meio do dia, não tinha onde morar e, termino o dia, com a possibilidade de manter tudo igual na minha vida, ou mudar algo e decido mudar de apartamento. Ah, não te contei, o apartamento novo tem uma garagem dupla, o que vai me permitir ter onde colocar o carro e a moto, muito melhor do que estou aqui, que não tenho lugar fixo para a moto e algumas noites fica na rua. Nunca me aconteceu nada, mas pago um seguro bem mais caro por isso. Acredito que possa melhorar o seguro com esta situação.

Sabe, a vida é incrível, despertamos e do nada, tudo pode mudar. Rose, temos que estar abertos para o novo, olhos e mente aberta sempre. Muitos dias são monótonos, mas muitos outros te fazem dar um giro na vida, você pode não perceber ao momento, mas ao longo do tempo vai notar quanto mudou. Tem uma garota que trabalha no jornal, ela é budista, e sempre diz; “nada é permanente, nem o bom, bem o mal, aproveite cada minuto do seu dia e não sofra nos momentos ruins, apenas viva, eles também passam.”

Fica aqui meu beijo, espero que tenha gostado de passar um dia comigo. Nestas férias não vou poder te visitar, mas tenho outros dias programados para daqui há 3 meses e certamente ali vou te ver, já vou inclusive buscar passagem. Tranquila que antes vou te avisar, sei que você não gosta de surpresas e não farei, vamos organizar minha visita e se for incomodar fico num hotel, tranquila.

Um grande beijo e com muitas saudades. Você faz muita falta por aqui.

Anna.

Publicado em Sem categoria

Nace una nueva oportunidad

A cada día un nuevo día lleno de nuevas oportunidades. Hoy tu tienes la oportunidad de hacer mejor de lo que hiciste ayer. Aprovecha lo, usa el día de hoy para hacer algo que te deje más cerca de tus objetivos, sea personal o profesional.

Venga ya, haz la diferencia en tu vida, empieza por hoy!