#dia1: determinação – como é fazer a faxina na Espanha.

Comecei meu dia determinada a seguir meus planos de aceitação, tranquilidade, presença e foco. Não consegui levantar tão cedo como queria, porque fiquei lendo até tarde, os livros me enlaçam de tal forma que largar para dormir se torna uma briga.

Determinação_1

Mas, mesmo não tendo acordado antes dos meus meninos, consegui me organizar bem e logo que saíram comecei a trabalhar no que me propus. Sempre reclamei que nenhum dos dois ajudam na limpeza e manutenção da casa e, descaradamente me respondem que isso não é coisa de menino. Que papo mais machista !!! Se bem que vindo deles me soa mais preguiçoso que machista. Enfim, eu gosto de casa organizada e decidi que faria a faxina geral do apartamento e passaria a pilha de roupa que me esperava há um mês. Humm, a pilha de roupa eu peguei pesado com esta promessa, era uma pilha considerável, algo tamanho 10As. Será que existe esse tamanho de pilha? É, mas o volume de roupa que eu tinha aqui era bem considerável, precisaria de energia especial para encarar.

Uma vez que dei motivos pessoais ao trabalho, logo o foco apareceu e segui em frente. Alguns apartamentos aqui na Espanha são diferentes e entramos pelos quartos e não pela sala. Meu apartamento é bem assim, quando abro a porta de casa dou direto no corredor dos quartos, tenho que passar por todos eles para depois entrar na cozinha e só então chegar na sala, que é menor que os quartos. Estranho, mas com o tempo nos adaptamos. Há quem tenha feito o primeiro quarto de sala, eu acho estranho porque ai teria um quarto dentro da cozinha, mas gosto é gosto e não se discute. Veja a planta do apartamento.

Apartamento_SarAqui, temos que ter atenção a humidade, e o momento da faxina é perfeito para passar um pente fino pela casa. Fazem quatro meses que estamos morando aqui e as paredes que foram lixadas, emassadas, lixadas, seladas e pintadas com tinta “antimoho” já estão ficando pretas. Quando não se tem dinheiro para fazer uma obra maior o caminho é ter um olhar mais atento para a casa, afinal a humidade vem acompanhanda de mais frio e de doenças alérgicas. Para resolver isso me ensinaram duas receitas caseiras. A primeira é “aislar” a casa todos os dias por pelo menos 10 minutos. Como aqui chove muito e faz frio é comum que as janelas fiquem fechadas por dias e dias, mas isso é fatal para a humidade, logo a parede fica preta. Então temos que abrir as janelas da casa toda e deixar o ar circular, por no mínimo 15 minutos e, preferencialmente, no momento de mais calor, sol ou menos frio. Quando chove muito, só abrir a janela não é suficiente e é preciso passar um pano molhado em “lehia”. A“lehia” é a água sanitária do Brasil, só que multiplicada por 10 em nível de concentração e vem misturada com detergente, é de uma eficácia impressionante! Porém tem que ter muito cuidado!

E comecei, vistoria e “lehia” nas paredes, troca de roupa de cama, aspirar colchão, travesseiros, tapetes e chão. Passar a “fregona” é outra característica da faxina aqui. Meu apartamento tem um piso muito antigo, que parece de quintal e poderia facilmente jogar água e lavar como fazemos no Brasil, mas aqui isso é impossível. A casa não tem ralo em nenhum ponto, nem no banho, nem na cozinha e menos ainda na terraza. A forma de lavar é com produtos misturados na água, eu gosto de usar água quente, e esfregar com a “fregona”. Um dia ainda vou arrumar um nome para a dupla, aspirador de pó e fregona, que são meus companheiros fieis da limpeza da casa.

Com uma casa minimalista, até que não é tão difícil, às 14 horas eu já tinha a casa toda muito bem limpa e cheirosa, com excessão da cozinha. Esse é mais um detalhe diferente do Brasil, aqui o almoço acontece entre 14:30 e 15:30h. Não sei se já contei para vocês, mas o colégio do Luiz Felipe é de 9 às 14horas, então o almoço eu só sirvo quando ele chega em casa, às 14:20h. Como estamos com uma alimentação minimalista, quando Enrique chegou em casa com o Luiz Felipe eu já tinha a casa arrumada, comida feita, uma máquina de roupa estendida e outra batendo. Enrique entra em casa que nem percebe a diferença, já o Luiz Felipe percebeu tudo, organização do quarto dele, cheirinho da casa e um de seu pratos prediletos para o almoço, peixe assado no sal grosso. Comemos e parti pra roupa que tinha que passar.

Seguindo a minha determinação de aceitação e busca por meu espaço, fui firme com o Enrique e ele não teve como escapar. A limpeza da cozinha ficou por conta dele. Nada complicado, eu já tinha deixado a pia e a louça do preparo limpas, guardadas e arrumadas. Era só lavar a louça da mesa e seguir com a “fregona”. Em contrapartida eu fiquei com a roupa, e vocês não vão acreditar. Levei quase o mesmo tempo da faxina passando roupa. Saí morta! Morta mas feliz, fiz por mim, porque me agrada muito estar na casa arrumada e cheirosa. Até para dormir eu me sinto melhor. Me sinto vitoriosa!

Determinação_2.jpg

Por hoje foi isso, agora à leitura até que seja a hora de dormir. Estou lendo um livro delicioso, que me foi indicado pela minha querida Roseana Murray. Assim que terminar farei uma resenha, isso será esta semana, com certeza.

E você, quer me indicar um livro? Contar como faz a faxina na sua casa? Perguntar alguma coisa da vida na Espanha? É só falar, estou por aqui! Não deixe de se inscrever para receber as notificações de novos posts, não deixe de me visitar nos meus outros canais/rede sociais (instagran, facebook e youtube).

Beijos, bicos y besos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s